O caso “perdi meu amor na balada” da Nokia

Depois de algumas semanas “no ar”, finalmente foi revelado o mistério: não, não era amor. Era só um viral da Nokia para divulgar o seu novo modelo Nokia 808 Pure View.

Muita gente (principalmente publicitários) já estava esperando por algo do tipo, o que mudava era a especulação sobre as marcas (tim, Casa 92, um site de namoros, etc.) que estariam por trás disso.

Só para relembrar a história: o personagem Daniel Alcântara conheceu “o amor da sua vida” (conhecida como Fernanda) na balada “Casa 92″. O problema é que, apesar de tanto amor, ele perdeu seu número de telefone – e então começou com essa campanha de marketing apaixonada para encontrá-la.

Com apenas algumas semanas no ar, o vídeo já acumula mais de 880.000 views no Youtube.

Como a Nokia errou

Apesar de um número considerável de pessoas não ter engolido essa história de “perdi meu amor na balada”, muita gente (muita gente MESMO) acreditou que isso fosse verdade. Essa foi a única parte brilhante da ação: conquistar o público que se emociona fácil. Com tudo o que o “Daniel” estava fazendo, a fanpge acumulou, em pouquíssimo tempo, quase 100.000 likes.

O problema é que a empresa subestimou uma parte do público-alvo: afinal,  os vídeos “caseiros” do personagem não eram tão caseiros assim, pois tinham uma ótima edição. Ok, até aí, o cara pode saber fazer isso. Depois, vieram os anúncios pagos no Facebook. Não, nada impede um homem apaixonado de comprar anúncios no Facebook para encontrar seu amor perdido. Mas se ele a conheceu em São Paulo, para que katso fazer uma campanha nacional?

O segundo vídeo da ação foi muito mais sem graça que o primeiro (acumulou, até agora, mais de 140.000 views) e, o pior de tudo, começou a deixar muito mais gente desconfiada. E o pior ainda, é que foi desativado do Youtube por conta de violação de direitos autorais.

E então, o fim da trama e a divulgação de tudo o que estava por trás do viral resultou em nada mais nada menos do que na revolta de grande parte das pessoas que tinham acreditado e se engajado com a situação. Isso fez com que a fanpage perdesse muitos seguidores e que os comerciais ganhassem diversos unlikes no Youtube.

Como viral, o trablaho da Nokia deu certo: o caso é notícia faz tempo e continua sendo extremamente comentado, principalmente nas redes sociais. Quem antes nem tinha ouvido falar na ação, agora já sabe o que é. Mas isso não é necessariamente algo bom, e garanto que o Daniel não teve um “final feliz”. Afinal, muita gente se irritou com a Nokia e, quem já sabia que era um viral, nem se importou com o resultado.

E será que a marca do celular vai conseguir fixar sua imagem na mente do público-alvo? Eu duvido.

E vocês, o que acharam?

(créditos – aqui)

About Janaina Marin

view all posts

Formada em Publicidade e Propaganda pela Universidade Metodista de São Paulo. Apaixonada por internet, marketing, qualquer tipo de arte - principalmente cinema - e ciências. Curiosa, extremamente curiosa :)

0 Comments

Join the Conversation →

Deixe uma resposta