Fotógrafa registra seu emagrecimento ao longo de 11 anos em série de auto-retratos

Esse post vai ser uma boa inspiração motivacional para quem está com uns quilinhos a mais!
A fotógrafa Jen Davis estava pesando mais de 110 quilos, aos 33 anos. Então, decidiu se exercitar, a melhorar na alimentação e também colocou uma banda gástrica.
Assim, ela perdeu 50 quilos! E para provar que dá certo se esforçar para ter uma boa saúde, registrou toda a mudança com vários auto-retratos.
Jen relata qual a experiência com esse processo.

“Eu uso a fotografia para revelar meus pensamentos e opiniões sobre a sociedade na qual vivemos. Uma sociedade que dita padrões de beleza baseados na aparência física das pessoas.”

About Stifler Mendes

view all posts

Blogueiro e fundador dos sites Criatives, DesignBrain e Curiozo com Z. Formado em Desenvolvimento Web e Design Gráfico, morador de São José dos Campos, apaixonado por séries e Counter Strike ♥

0 Comments

Join the Conversation →

  1. …o impressionante é como as vestes intímas dos europeus são horrorosas , alguém prestou atenção nas lingeries do varal? kkkkk

    salete marksNo Gravatar /
  2. Gordinhos sofrem, e mulher mais ainda,sociedade nojenta… =/

    GabrielNo Gravatar /
  3. continua gorda.

    Renato RochaNo Gravatar /
  4. Emagrecer depois de uma cirurgia de estomago é muito fácil, basta ter grana!! Quero ver emagrecer se reeducando, ter uma alimentação de qualidade, equilibrada, praticar exercícios, procurar ter uma vida mais saudável, qualidade de vida. Emagrecer pensando na sua saúde, e não só em um corpinho mais bonito. Conheço muitos “gordos” que se submeteram a essa cirurgia que continuam com o cérebro de gordo, e o mais triste num corpo de “magro”, aí quando o gordinho come com o cérebro o corpinho de magrinho padece, acabam passando super mal, porque querem continuar comendo como antes, mas o estomago, o corpo não tem mais capacidade pra isso, conclusão: passam super mal, chegam até vomitar!! É muito triste!!

    CarmemNo Gravatar /
  5. Só fala mal quem desconhece a causa e não sabe valorizar um esforço, sendo ele por métodos naturais ou não… De qualquer maneira é doído e sofrido.
    A fotógrafa merece todo o respeito.
    É uma batalha a vencer a cada dia.
    Poderíamos ter vergonha ao criticar uma luta que se desconhece, como disse a matéria: seria para incentivo aos que querem enfrentar essa batalha contra a obesidade.

    AnneNo Gravatar /

Deixe uma resposta