Fomos conhecer o estúdio do Mike Deodato Jr, ilustrador da Marvel.

Nascido em Campina Grande, Paraíba, Mike Deodato Jr. teve seus primeiros contatos com os quadrinhos dentro de casa. Seu pai, Deodato Borges, que foi um dos pioneiros das histórias em quadrinhos na Paraíba, o influenciou a desenhar e hoje, graças ao seu talento e dedicação, ele é um quadrinista requisitado e famoso mundialmente.
Mike com apenas 15 anos, nos fins da década de 70, lançou sua primeira revista independente de HQ, contando a história do personagem Ninja. O Ilustrador teve parceria com o roteirista José Augusto na época, deixaram a Hq em formato de Fanzine, agradando seu público e começando uma longa jornada de desenhos.
O Ilustrador se tornou conhecido no cenário de quadrinhos americano após desenhar em 94 a Mulher-Maravilha, da DC Comics. O Ilustrador teve vários heróis populares em suas mãos, como Os Vingadores Thor e Hulk, Spider-Man, Pantera Negra, Elektra, Wolverine, pela Marvel, e Batman, Flash e BatGirl pela DC Comics.

Os traços de Mike Deodato Jr. é de dar inveja e inspirar qualquer ilustrador profissional ou aprendiz da profissão. Foram muitos anos de estudos e de prática para Mike se tornar um dos maiores nomes dos quadrinhos e Hqs no Brasil e no mundo.

O Criatives voou para João Pessoa na Paraíba, junto com a Edelman e a Wacom, para conhecer o estúdio do Mike Deodato Jr.
Confira as imagens do estúdio e alguns de seus trabalhos:

_MG_6383

Foto Mike Deodato

DSC_1468

DSC_1458

DSC_1475

_MG_6294

DSC_1476

DSC_1473

DSC_1455

DSC_1478

 

DSC_1471

DSC_1472

DSC_1463

DSC_1454

 

E alguns dos trabalhos dele:

10

10

09

08

07

06

05

04

03

02

01

Acompanhe o Mike Deodato Jr. também nas redes sociais:

Twitter  |  Instagram  |  Facebook  |  Tumblr

About Ariany Stuchi

view all posts

Uma designer paulista, criativa e curiosa por essência. Apaixonada por cores, conhecimento e tudo que envolve o mundo criativo. Viciada em séries, chocolate e cinema. Estou sempre lendo um livro e não vivo sem música.

0 Comments

Join the Conversation →

Deixe uma resposta