Essa viúva foi roubada junto à sepultura do esposo. Uma semana depois o filho do assaltante faz oferta inesperada

Um dos piores momentos da vida é, sem dúvidas, quando perdemos alguém que amamos e normalmente a única maneira de ficarmos mais próximos dessas pessoas é visitando suas sepulturas. Assim era a vida da viúva Tona Herndon, de 78 anos, que após perder o companheiro de uma união de 60 anos, ia diariamente ao cemitério.

Tona estava ao lado do túmulo do marido, em pé, quando foi surpreendida pela aproximação de um estranho, o homem roubou a senhora e fugiu com sua bolsa. Tona ficou ainda mais triste, quem roubaria uma idosa em um cemitério? Porém, o que seria algo devastador, se transformou em uma boa lembrança para Tona.

O homem que roubou Tona foi preso e teve sua foto espalhada pelos meios de comunicação locais, acusando o ato como uma atitude covarde, até que semanas depois, um menino de 15 anos, Christian Lunsford, entrou em contato com a idosa e descobriu que o homem que a atacou era Shane, seu pai.

Shane já tinha problemas com a lei, mas seu filho se chocou ao saber que o pai roubou uma idosa dentro do cemitério e marcou um encontro com Tona no estacionamento da igreja mais próxima, para comentar sobre seu pai. O jovem mal via o progenitor, pois seus pais se separaram quando ele tinha apenas dois anos, porém, ao invés de seguir os passos do pai, Christian tomou os erros do de Shane como lição e não os repetiu.

“Precisava ser feito.” “Ela precisava de uma palavra de conforto de alguém. Se eu não fizesse, quem iria fazer?” disse o garoto, que no encontro com Tona surpreendeu a todos devolvendo para a senhora o dinheiro que sei pai lhe havia dado para uma viagem escolar.

“Eu achei isso tão, tão precioso”, diz Tona. “Qualquer garoto de 15 anos que tenha tanta consciência é extraordinário”, continua. O gesto comoveu tanto a idosa que ela não aceitou o dinheiro, dizendo para Christian que ele aproveitasse a viagem da escola.

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Muito curioso e pouco ansioso, ou vice-versa. Apaixonado por comida, escrever, internet e séries e filmes de terror.