Modelo que sofreu com distúrbio alimentar mostra orgulhosamente sua celulite e abre discussão sobre padrões de beleza.

Ser mulher não é fácil, ainda mais com todos os padrões de beleza impostos pela sociedade e pela mídia. Se para uma mulher comum, mesmo que involuntariamente, já existe essa cobrança, para uma profissional da moda, que faz de sua aparência o seu ganha pão, essa cobrança é infinitamente maior.

Se você acha que elas já nasceram como aparecem nos comerciais nos outdoors, etc, saiba que está muito enganado, pois isso é um grande mito que se perpetua por anos e anos.

A realidade é que, na grande maioria dos casos nem elas mesmas se enquadram nestes padrões, já que seus corpos e rostos são alterados por computadores, mas, sempre são pressionadas para ficarem como aparecem nas capas de revistas.

Uma modelo que fuja desse ‘padrão’ acaba sendo demitida e dificilmente contratada por outra agência, com isso, a quantidade de distúrbios, sofrimento e depressão só aumenta, fora e dentro do mundo da moda.

Esta é Iskra Lawrence, modelo e ex vítima dos padrões de beleza. Para alcançar o corpo que a indústria da moda lhe exigia, ela acabou desenvolvendo um forte distúrbio alimentar.

Após muito sofrimento, e dedicação constante para vencer o distúrbio alimentar, Iskra resolveu ir a luta e impedir que moças como ela sofressem com tais imposições.

Hoje, Iskra tem um importante papel: ela trabalha com o objetivo de transformar a visão que as pessoas têm sobre o corpo perfeito e a própria ideia de beleza.

Em meio à protestos e desabafos, ela postou uma imagem na internet, quando possuía quilos a menos, revelando que tudo na imagem era falso, modificado por programas de computador, veja:

“Você deve estar se perguntando quem será essa garota loira aleatória. Bem, sou eu! Cerca de 6 ou 7 anos atrás. Eu posso estar diferente porque estava alguns números abaixo, mas a maior diferença é… que estou PESADAMENTE retocada [na foto]. Essa pele macia? Não é minha – um programa de computador fez isso. O cabelo cheio e denso – apliques. Sutiã modelador. Cintura + pernas + braços afinados com uma ferramenta do photoshop. Sem bolsas nos olhos, bem, sem nada que lembre o verdadeiro eu. E a PIOR coisa sobre tudo isso… EU QUERIA TER ESSA APARÊNCIA!!! Sim, eu pensava que se tivesse imagens ‘perfeitas’ (como as que via de outras modelos) eu conseguiria mais trabalhos = me faria feliz e mais bem sucedida. Quando, na verdade, ver imagens retocadas de mim mesma me trazia mais inseguranças e questões com meu próprio corpo pois eu não conseguia me parecer ou me relacionar com a imagem de mim mesmo! Então, por favor, NUNCA JAMAIS se compare com as imagens que você vê, muitas delas não são reais. Perfeição NÃO existe então tentar alcança-la é algo irreal e editar suas fotos não vai te fazer feliz. O que é real é VOCÊ, seu imperfeitamente perfeito ser é que te faz mágica, única e linda”.

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Muito curioso e pouco ansioso, ou vice-versa. Apaixonado por comida, escrever, internet e séries e filmes de terror.