Ele perdeu mais de 160kg por medo de deixar filho autista sem cuidados.

Histórias de superação sempre merecem ser compartilhadas, seja para servir como incentivo, ou então para simplesmente melhorar seu dia. Hoje vamos falar do norte-americano Zach Moree, 37 anos, que chegou a pesar 225 quilos e teve um susto em dezembro de 2013, quando foi internado devido a uma grave infecção alimentar. Foi a partir daí então que ele resolveu mudar de vida, mesmo porque ele tinha pessoas que precisavam dele: a esposa e o filho.

O peso excessivo ocasionava diversos problemas de saúde, Zach já sofria de vertigem e insônia, além dos problemas cardíacos começarem a dar sinal. Foi na maca do hospital, enquanto estava internado, que ele refletiu sobre sua vida e viu que se não fizesse nada iria acabar morrendo, e não poderia deixar sua família sem ele.

Aqueles 8 dias internado o fizeram perder 40 quilos e de uma forma ou de outra foi isso que lhe deu força para continuar a emagrecer. Em janeiro de 2014, ele decidiu que o seu maior objetivo do ano novo seria recuperar a saúde: “Eu já havia perdido 40 quilos da infecção alimentar. Eu tinha 460 libras. De lá parei de beber refrigerante, fumar e comer açúcar. Comecei a assistir minha ingestão de carboidratos e amido. Comecei a procurar e ler a nutrição adequada, o que eu estava realmente consumindo e colocando em minha boca com alimentos e líquidos. O que estava na comida? O que estava nos líquidos? Como eles me ajudaram e me atrapalharam?”.

A estratégia estava desde trocar as carnes mais gordurosas pelas mais magras, como diminuir o tamanho dos pratos e copos: “Eu não percebia o quão importante é a nutrição alimentar adequada com a perda de peso. Mudei para frango, peru e peixe, comendo apenas carnes mais saudáveis, magras e menos gordurosas. Nós também usamos pratos menores, copos, taças e talheres. Minimizamos tudo para mostrar visualmente o que era uma veiculação verdadeira e para entender melhor os tamanhos”.

Foi com essa dieta e determinação que o homem perdeu incríveis 108 quilos, mas ainda faltava, foi aí que ele recorreu a cirurgia bariátrica. Depois de um mês, Zach já estava recuperado e começou a praticar exercícios físicos, inicializando o novo estilo de vida pela caminhada, contabilizando mais de 10 mil passos por dia.

Um ano e meio depois da cirurgia ele já tinha perdido 140 kg e isso era motivo de muita felicidade. Depois do emagrecimento, ele precisou fazer 5 cirurgias para remoção de pele e somente um ano depois ele conseguiu se olhar no espelho e ver que havia vencido: “Eu lutei contra minhas imperfeições, tentando torná-las perfeitas ou escondendo-as do mundo, mas realmente quero dizer que estou tentando inspirar todo mundo que posso com o lado positivo de perder peso”.

Zach relata que mesmo com sua força de vontade, teve altos e baixos, como a depressão, hérnia de disco e problema sério no joelho, devido a obesidade. Foram 10 cirurgias até o americano conseguir finalmente chegar em seu objetivo final e, mesmo não sendo um caminho fácil, ele se orgulha da própria história e quer inspirar pessoas que passam pela mesma situação que ele.

“Eu tenho problemas emocionais com os quais luto diariamente, mas eu tento o meu melhor.Eu estaria morto hoje se não fizesse nada. Eu pelo menos me levantei e disse: ‘Foda-se, obesidade’. Eu vou lutar pela minha vida. Você pode ganhar, mas eu não vou desistir sem lutar”.

Zach afirma que sua família foi sua maior força, principalmente depois de ter descoberto no ano passado que seu filho tem autismo, dando uma injeção de ânimo ainda maior: “Meu filho é verdadeiramente a principal inspiração por trás dos meus motivos. Só no ano passado, em 2017, descobrimos que ele tem autismo. Isso explicava por que ele tinha dificuldade em crescer. Eu queria estar preparado como qualquer pai faria. Ele é verdadeiramente meu herói”.

Zach e a família antes da mudança de vida

Zach com o filho, após ter passado pelo longo processo de emagrecimento:

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Muito curioso e pouco ansioso, ou vice-versa. Apaixonado por comida, escrever, internet e séries e filmes de terror.