Essa modelo praticamente não removeu seu espartilho durante 6 anos. Os resultados impressionam!

Aleuria Avendãno, 27 anos, é uma modelo venezuelana conhecida em todo mundo, porém, no ramo profissional ela não tem muito o que comemorar, sua renda é bem mediana para os padrões de modelagem e as marcas famosas não querem fazer com que Aleuria estampe suas empresas, então, não é por isso que a jovem conseguiu fama.

Contratos milionários? Pode esquecer, Aleuria ficou famosa graças a sua figura, onde foi premiada como a ‘vespa humana’ (embora não sei se isso é algo para se comemorar).

No inicio, ela não se destacava muito, porém, já era dona de um corpo super esbelto. Entretanto, Aleuria não se sentia bem e vez ou outra se pegava deprimida, até que decidiu mudar sua aparência e se tornar uma figura perfeita.

Atualmente, pode-se dizer que a modelo é diferente das mulheres comuns, mesmo tendo busto enorme e quadris voluptuosos, o que chama atenção mesmo é sua cintura extremamente fina, resultado obtido após alguns procedimentos cirúrgicos e anos de tortura ‘espremida’ em ume espartilho.

Os padrões de beleza de antigamente não combinam com a mulher, ela sonhava em ser como a Jessica Rabbit, e já que seu corpo natural não era bem desenhado como ela queria, então procurou alguns cirurgiões para resolver este problema. Mesmo assim ela não estava satisfeita, a modelo desejava ter uma cintura de 50 centímetros e lutou para alcançar esse objetivo.

Como alternativa, Aleuria passou a usar um corset apertado por longos 6 anos, durante 23 horas por dia, o corpo só tinha uma hora de descanso, onde ela tirava fotos para o Instagram. Isso durou dos 19 aos 25 anos da moça, e após esse período usa corset apenas para manutenção.

Hoje Aleuria pode dizer que conseguiu alcançar o objetivo de anos atrás, sua cintura tem 50 centímetros e ela vive de publicidade graças a sua figura.

A ténica usada pela modelo chama-se tight lacing (laço apertado), que realinha as últimas costelas para dentro, fazendo um afinamento forçado da cintura, através de uma deformação na caixa torácica.

Quem se submete a esse tipo de procedimento precisa fazer diversos exercícios localizados de fortalecimento, pois compromete toda a musculatura das costas e abdômen, o que pode causar sérios problemas posteriores. E aí, será que todo sacrifício vale a pena?

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Sempre curioso. Apaixonado por dinossauros, TV e filmes e séries de terror.