Garota de 6 anos caminhava assustada com seu pai e quando olharam mais de perto, descobriram a terrível verdade.

Não existe um manual sobre como ser pai, porém, todos sabem das responsabilidades quando se tem um filho. Entretanto, infelizmente, não são todos que são assim, existem pessoas em que não tem um pingo de humanidade pra cuidar desses anjos que vêm para deixar nossa vida muito mais feliz.

O caso de agora é bem triste e aconteceu em um centro comercial de Cleveland, onde uma mulher bastante corajosa resolveu mostrar os maus tratos que uma garotinha estava sendo submetida em público pelo pai, onde, indignada com aquilo recorreu às autoridades.

A mulher em questão é Érika Burch, que acordou em um dia que aparentava normal e foi fazer compras no supermercado no Texas, e foi lá que presenciou este ato horrível.

A garota andava de maneira muito estranha, passos pequenos e apertados, com o corpo meio inclinado pra frente e a cabeça como se estivesse presa no carrinho de compras do pai. Quem se aproximava mais podia notar a maneira cruel como o homem fazia a própria filha andar.

Erika foi chegando cada fez mais perto dos dois e para sua surpresa viu o que de fato estava acontecendo ali: o homem arrastava a garota pelos cabelos: ele envolveu um tufo de cabelo da menina na alça do carrinho e estava tampando com a mão, por esse motivo ela estava tão desconfortável.

Enquanto filmava aquele absurdo, Érika afirma que ouvia a menina suplicar para que seu pai a soltasse: “Deixe-me ir, por favor, eu juro que não farei isso de novo”.

A mulher foi até o homem e o confrontou, pedindo gentilmente para que ele parasse com aquilo, entretanto, o pai disse que não se importava, pois aquilo era uma questão de educação e ela não deveria se intrometer onde não fosse chamada.

Foi aí que ela começou a tirar fotos da cena e chamou a segurança do mercado na mesma hora, além de entrar em contato com a polícia de Cleveland e explicar o ocorrido, desejando abrir uma queixa, porém, os policiais disseram que eles não poderiam fazer nada com o homem, pois a garotinha não tinha nenhum dano físico em qualquer parte do corpo. Além disso, Érika diz que eles deram a entender que o homem estava dentro do seu ‘poder de autoridade’ para educar a filha.

Indignada, a mulher foi para as redes sociais e compartilhou as fotos, que em questão de minutos viralizou por todo o mundo.

Ela conseguiu chamar a atenção de milhares de norte-americanos que pediram para que a polícia punisse o homem, pois embora os abusos físicos não existiam, ela estava sendo danificada psicologicamente com aquele ato covarde.

Depois de muitos comentários, o Departamento de Polícia de Cleveland se manifestou:

O caso ocorreu em 2016 e nenhuma acusação legal foi feita, o caso apenas foi acompanhado por assistentes sociais.

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Muito curioso e pouco ansioso, ou vice-versa. Apaixonado por comida, escrever, internet e séries e filmes de terror.