18 Imagens curiosas que irão mudar o seu entendimento sobre a Terra e o Universo

Como você enxerga o Universo? Essa pergunta é muito complexa, pois a cada nova descoberta, mudamos a visão que temos sobre o mundo, e as 18 fotografias abaixo mostram momentos importantes na história da astronomia e do Universo. Veja:

01. O outro lado da Lua, com a Terra de fundo

A lua sempre está voltada para nós com o mesmo lado, isso acontece porque o tempo gasto para a Lua girar em torno da Terra, é o mesmo que ela leva para fazer um círculo em volta do próprio eixo. No entanto, não vemos a Lua igual o tempo todo. Por exemplo, no Ártico, vemos o pólo sul enquanto na Antártida vemos o pólo norte.

02. A evolução de Plutão

Em 2006 Plutão deixou de fazer parte do Sistema Solar, e agora é só mais um planeta anão juntamente com Eris e Ceres. Foi Eris o responsável por Plutão perder o seu lugar, pois estava prestes a se tornar o décimo planeta do Sistema Solar, entretanto, depois de um longo debate, cientistas chegaram a conclusão de que tanto Plutão, como Eris, estão longes de definição clássica de um planeta.

03. Checkmate para os que acreditam que a Terra é plana

Essa foto foi tirada no ponto mais alto do Monte Everest, porém, há quem diga que foi usada o modo ‘olho de peixe’, em que deixa as imagens arredondadas. Um fato preocupante é a quantidade de lixo no lugar, incluindo diversas bandeiras de quem já chegou ali.

04. A nebulosa da bolha


A Nebulosa da Bolha está a aproximadamente 7100 anos-luz da Terra, na constelação de Cassiopeia. Seu diâmetro é de 7 anos-luz, o que é 1,5 vez maior que a distância entre o Sol e seu vizinho mais próximo, Alpha Centauri. A nebulosa foi descoberta em 1787 por William Herschel, mas obtivemos fotos detalhadas somente em 2016 graças ao telescópio espacial Hubble.

A idade da estrela que forma a nebulosa é de cerca de 4 milhões de anos e sua massa é 45 vezes a massa do Sol. Esta é uma estrela extremamente quente. Sua vida útil não é muito longa e de acordo com os cientistas, em 10 a 20 milhões de anos, ela explodirá em uma supernova.

05. O lançamento do Falcon 9 com o satélite Hispasat 30W-6

Falcon lançou um satélite de comunicação para a órbita da Terra no dia 6 de março de 2018, com isso, a SpaceX concluiu 50 lançamentos e este foi o maior satélite que Elon Musk já fez orbitar.

06. A atmosfera da Terra e da Lua

07. A ISS na frente da Lua

A Estação Espacial Internacional fez o seu primeiro lançamento na órbita da Terra em 1998. Atualmente, 20 anos depois, a ISS está localizada há 400 quilômetros acima da superfície do planeta e tem velocidade, aproximadamente, de 27.000 km/h. A estação está com o valor de US$ 150 bilhões.

08. A erupção do pico de Sarychev nas Ilhas Curilas

Nos últimos 250 anos, este vulcão entrou em erupção 11 vezes, sendo a última delas em 2009. Os astronautas da ISS conseguiram registrar esse momento, a erupção era tão poderosa que fez com que a margem se tornasse meio quilômetro mais longa.

09. Curiosity tira uma selfie em frente à paisagem marciana

A Curiosity tem o nome oficial de Mars Science Laboratory e pesquisa sobre a superfície de Marte desde 2012. Foi graças a ela que os cientistas sabem sobre a dose de radiação que todos os participantes da expedição a Marte irão receber. Se comparado com uma pessoa que trabalha no campo nuclear, essa radiação é 300 vezes maior e o tempo máximo que poderão gastar no planeta dos ‘extraterrestres’ não passará de 500 dias.

10. Uma protuberância no meio da galáxia da Via Láctea

27.700 anos luz de distância separa o centro da nossa galáxia com o planeta Terra, e lá é a parte mais ativa de toda a Via Láctea, onde as estrelas são formadas.

11. Marte a 80 milhões de quilômetros da Terra

Se o centro da Via Láctea está anos-luz distantes de nós, Marte está um pouco mais perto, são 80 milhões de quilômetros que nos separam da terra dos marcianos, isso em 2016, o que permitiu o Telescópio do Hubble dar uma boa olhada nos objetos a 30×50 km. Você pode ver as nuvens acima dos pólos do planeta vermelho, a cratera Cassini, a cratera Huygens e a cratera Schiaparelli. Aliás, os cientistas acham que as crateras marcianas estavam cheias de água e que a cratera Cassini tinha mais água que o Baikal.

12. A imagem mais detalhada da Nebulosa do Caranguejo

A Nebulosa do Caranguejo na constelação de Touro é, na verdade, o que resta de uma supernova que os astrônomos chineses testemunharam em 1054.

13. Uma estrela em formação a 4,5 anos-luz da constelação de Cygnus

O gás ao seu redor é o que faz essa lagarta do espaço continuar em formação para se transformar em uma estrela. Os cientistas não conseguem afirmar se, de fato, conseguirá massa suficiente para isso, pois outras estrelas estão ao seu redor. Essas outras estrelas, se conseguirem coletar matéria suficiente, serão maiores que o Sol e a sua radiação destruirá nuvens espaciais.

14. A primeira foto tirada por Neil Armstrong na Lua

“Esse é um pequeno passo para um homem, um grande salto para a humanidade”, essa foi a frase dita pelo primeira astronauta a pisar na lua, em 21 de julho de 1969. Essa bolsa branca na foto é uma sacola de lixo.

15. Um “quebra-cabeças” das últimas fotos de Saturno feitas pela Cassini

A sonda Cassini entrou na atmosfera de Saturno em 15 de setembro de 2017 e deixou de existir um mês antes de completar 20 anos de ‘vida’. Durante as duas décadas que trabalhou, foi responsável por fornecer aos cientistas informações valiosas sobre Saturno, e seus satélites nos presentearam com fotos incríveis do planeta.

16. A nebulosa do véu

1470 anos-luz distantes da Terra, a Nebulosa do véu é tão grande que mesmo a distância quase infinita, o seu tamanho consegue ser cinco vezes o tamanho da Lua Cheia.

17. A nebulosa da hélice

Sem dúvidas, a nebulosa da hélica é um dos objetos mais bonitos que existem na galáxia, conhecida também como “Olho de Deus”, está há 650 anos-luz do Sol. Surgiu a partir de uma estrela parecida com o Sol e quando terminou seu ciclo de vida se tornou em uma estrela anã branca. Daqui 6 bilhões de anos, vai ter outro “Olho de Deus’, em vez do Sol.

18. A mais nova foto de Júpiter, tirada em maio de 2018

A sonda espacial Juno tirou uma foto única de Júpiter. Ela foi tirada de um ângulo incomum, já que é no hemisfério norte que conseguimos enxergar a Mancha Vermelha. Sem contar que você pode ver outras tempestades no planeta, mas todas elas são muito menores do que a mais conhecida de todas. O mais importante da imagem, de acordo com os cientistas, é que o planeta é capturado em suas cores naturais e isso será uma ajuda significativa no estudo do mesmo.

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Sempre curioso. Apaixonado por dinossauros, TV e filmes e séries de terror.