Esse cachorro economista criou seu próprio “dinheiro” para comprar comida e ser independente.

Sabe aquela frase ‘dinheiro não dá em árvore?’ Pois é, estamos aqui pra mostrar que dá em árvore sim, pelo menos para Negro, esse simpático cãozinho que entende o que é economia.

Negro mora na Colômbia e sempre viu os humanos trocarem pedaços de papel (dinheiro) por comida. Normalmente, ele era alimentado por estudantes do Instituto de Educação Técnica Diversificada, que compravam alimento, biscoitos e outras guloseimas para o animal no restaurante do local.

O cão, então, decidiu que ia parar de ser dependente dos outros e quis ter a sua própria independência, ele mesmo queria ser o responsável por sua alimentação, sem depender da boa vontade e dinheiro dos outros, Negro queria conseguir seus próprios biscoitos.

Foi então que ele analisou mais a fundo a forma que os humanos faziam para comprar comida, e ao perceber que diariamente os estudantes entregavam dinheiro ao dono do bar, em troca de alimento, Negro começou a procurar pelo seu próprio dinheiro.

“Um dia, espontaneamente, apareceu com uma folha na boca, abanando o rabo e tentando mostrar que queria um biscoito”, disse a professora Ângela García Bernal, de acordo com o Daily Mail.

A folha, para o cão, é a mesma coisa que os estudantes trocavam por comida, agora, sempre que Negro quer um biscoito, ela pega uma folha e vai até o bar para ser atendido: “Ele compra biscoitos todos os dias”, diz a assistente do local, Gladys Barreto. “Sempre paga com uma folha. É a sua compra diária”.

O cão foi adotado pelo local e caminha livremente por todo o campus, porém, a folha de dinheiro que Negro inventou só pode ser usada duas vezes ao dia: “Ele encontrou uma maneira de se fazer entender. Ele é muito inteligente”, disse a professora Angela.

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Muito curioso e pouco ansioso, ou vice-versa. Apaixonado por comida, escrever, internet e séries e filmes de terror.