Ninguém sabia o porque ele dava flores para sua ex, até ele esclarecer toda a verdade.

Uma das maneiras que um casal encontra de ter a ‘certeza’ de que o amor de ambos continuará vivo é através do casamento, principalmente quando essa relação gera frutos e compartilham da emoção de serem pais, mas, claro, o tempo é quem vai dizer se estão certos ou não.

Quando o pior acontece, o término se torna algo extremamente massante para as duas partes, é um processo que pode se estender por meses, se tornando uma das piores experiências da vida de alguém, onde, em muitos casos, a raiva e ressentimento sempre vão existir, e a situação se complica ainda mais quando crianças estão envolvidas no meio disso.

Entretanto, com Billy Flynn a história é diferente, ele resolveu compartilhar um pouco da sua vida íntima em seu perfil no Facebook, relatando como lidou com o término de seu casamento.

Como argumento principal, ele conta que os filhos não deveriam ser afetados de forma alguma com o fim da relação entre ele e sua ex-esposa, confira a postagem (traduzida) que ele deixou em sua página:

“É o aniversário da minha ex-esposa hoje, então eu levantei mais cedo e comprei flores, cartões e presentes para as crianças darem para ela. Eu também os ajudei a fazer um café da manhã para ela.

Como sempre acontece, uma pessoa me perguntou por que eu continuo fazendo todas essas coisas por ela. Isso me irrita. Então vou deixar claro de uma vez por todas.

Eu sou pai de dois meninos. A maneira como eu trato a mãe deles vai moldar significantemente como eles veem e tratam outras mulheres. Isso vai afetar suas percepções de relacionamento.

Eu acho que isso é ainda mais importante no nosso caso, porque somos separados.

Então, se o seu relacionamento não está servindo como um modelo para suas crianças, é hora de agir!

Cresça e seja um exemplo. Isso é mais importante que você.

Eduque bons homens. Eduque boas mulheres. Por favor. O mundo precisa disso mais do que nunca.”

A publicação na íntegra:

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Sempre curioso. Apaixonado por dinossauros, TV e filmes e séries de terror.