Seis curiosidades sobre a série espanhola “La Casa de Papel”

A série espanhola “La Casa de Papel” entrou no catálogo da Netflix em dezembro de 2017 e já é considerada um dos maiores fenômenos da plataforma de streaming. O thriller conta a história de um assalto minuciosamente planejado à Casa da Moeda, em Madrid, por um grupo de profissionais comandado pelo genial “El Professor”, personagem de Álvaro Morte. Com duas temporadas no ar e a terceira confirmada para 2019, existem alguns fatos curiosos sobre a produção que talvez os fãs não saibam. Confira algumas curiosidades que vão deixar a trama ainda mais interessante:

1 – La Casa de Papel foi criada para a TV espanhola e naquele país em maio de 2017, sendo posteriormente adquirida pela Netflix, portanto, não se trata de uma produção original. Os episódios foram reeditados -, os capítulos com mais de uma hora de duração passaram a ter aproximadamente 50 minutos cada. A primeira temporada, por exemplo, tinha 9 episódios e no novo formato Netflix passou para 13. Já a segunda transforma 6 episódios em 9.

2 – Um dos cenários mais importantes da da trama é o prédio da Real Casa da Moeda de Madri, que funciona de verdade como um dos mais importantes museus da Espanha e do mundo sob este tema. Nele os visitantes podem conhecer a história do dinheiro através dos tempos no acervo com documentos, instalações e máquinas, mostrando os diferentes processos de produção desde as primeiras cunhagens.

3 – Sobre a trilha sonora, a escolha do clássico "Bella Ciao", entoada em diversas cenas, foi hino da resistência da Itália contra o fascismo de Benito Mussolini e das tropas nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. A canção, que se tornou uma metáfora à liberdade, foi adotada posteriormente em protestos por grupos de esquerda em países como Chile, Grécia e Turquia.

4 – O visual da protagonista “Tóquio”, interpretada por Úrsula Corberó, foi inspirado na primeira personagem de Natalie Portman no cinema. Com 14 anos, ela viveu Mathilda, uma garota que deseja vingar a morte da família e acaba sendo protegida por um assassino profissional. A atriz Úrsula Corberó fez até uma postagem em seu Instagram sobre essa semelhança.

5 – Em termos de audiência, La Casa de Papel é o projeto de língua não-inglesa mais vista do Netflix. A série faz mais sucesso em países europeus como Portugal, França e Itália, e em latino-americanos como Argentina e Brasil, do que na própria Espanha.

6 – A produção é também tendência mundial nas redes sociais; na moda, chega como inspiração de estampas; nas fantasias com o macacão vermelho e as máscaras do pintor espanhol Salvador Dalí; e até no consumo de cidra, bebida fabricada por “El Professor”. O tom de vermelho cereja, usado não só nos macacões, mas também em diversos elementos da série, remete à força e intensidade, sensações que o criador Álex Pina desejava transmitir aos espectadores.

About Stifler Mendes

view all posts

Blogueiro e fundador dos sites Criatives, DesignBrain e Curiozo com Z. Formado em Desenvolvimento Web e Design Gráfico, morador de São José dos Campos, apaixonado por séries e Counter Strike ♥