Pastor pede 54 milhões de dólares aos seus fiéis para comprar um ‘jatinho’ e o motivo causa revolta

Jesse Duplantis é pastor e está causando muita polêmica entre seus seguidores e não seguidores, após dizer aos fiéis que precisa muito de um jato e pediu uma quantia enorme para os membros de sua igreja, com a finalidade de alcançar seu objetivo.

Jesse tem, aproximadamente, 200 mil paroquianos que estão debaixo de seus ensinamentos e ajudam a ‘financiar’ todos seus pedidos, que muitos consideram exagerados.

Ele fundou sua própria congregação com o nome de “Duplantis Ministérios Jesse”, e afirma que tem como missão espalhar mensagens de Deus por todo o mundo, por isso precisa do jatinho particular (e caro).

Além da igreja, Jesse também tem um programa semanal, o “Esta semana com Jesse” e logo depois de fazer o pedido, vem causando muita polêmica. Foi diante das câmeras que o pastor solicitou que precisa de 54 milhões de dólares e explicou os motivos, pois, segundo ele, “Deus quer que ele tenha”.

Entretanto, Jesse já possui três aviões particulares, mas considera que este número ainda não é o suficiente: “Eu tive três jatos em minha vida e os usei com prazer até não poder fazer mais, para fazer a obra do Senhor”, e ainda disse como acha que Jesus agiria se vivesse nos dias de hoje: “Eu acredito seriamente que se Jesus estivesse fisicamente na Terra conosco hoje, ele não estaria andando em um burro como nos tempos bíblicos. Pense nisso por um segundo. Eu estaria em um avião, voando ao redor do mundo e expondo seu evangelho a todos”, finaliza.

E as pessoas se perguntam por que perdemos a fé na religião. Ganância e Orgulho; que são dois pecados combinados nesta mesma pessoa. E para sua informação: Jesus ainda andaria em um burro”, opinou um dos internautas. Por outro lado, uma leva apoia o pastor e acredita em sua missão de espalhar a palavra pelo mundo.

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Sempre curioso. Apaixonado por dinossauros, TV e filmes e séries de terror.