Arrependimento? Projeto remove tatuagens de ex-líderes de gangue que estão em uma nova vida.

Se aquela pequenina tattoo que você tem no pé, já traz um ar romântico/delicado ao seu corpo, imagine ter 80% do corpo coberto de tatuagens. Com certeza, você se veria de outra forma.

E pensando nisso, o fotógrafo Steven Burton criou o projeto Skin Deep, que ajuda as pessoas a se imaginarem de forma diferente, removendo digitalmente suas tatuagens.

Ele chamou 28 ex-membros de gangues e alguns presidiários – que tinham o corpo coberto de tatuagens – e revelou como seriam com a pele intocada

Tudo isso faz parte de um programa de intervenção em gangues de Los Angeles, que reabilita, emprega e apoia essas pessoas

Além disso, financiam 950 remoções mensais de tatuagens a laser

Eles sustentam que esse procedimento é importantíssimo por permitir que os beneficiados se lembrem de como eram no passado, antes de entrar para o crime

As tatuagens não definem o caráter de ninguém, mas sabemos que gangues marcam seus membros com tatuagens (muitas)

E essas marcas definem um novo estilo de vida, totalmente desviado

Livrar-se delas, faz com que se lembrem de suas faces naturais, antes de todo o abuso e vícios

Ao se depararem com suas fotos com as tatuagens removidas, eles ficam emocionados e dizem que suas faces tatuadas os fazem lembrar de um período triste, doente e violento

Ficando ainda surpresos ao parecerem mais novos sem tantas tatuagens

Felizmente, conseguem enxergar o projeto como um novo começo para a vida, já que puderam se lembrar de como eram antes de todas as escolhas erradas