Essa fotografia histórica traz uma explicação que nem as pessoas do dia sabiam.

A imagem mostra uma cena bastante curiosa. Uma multidão desfruta de um jogo de futebol em silêncio sentado com uma atitude de indiferença para com o que se passa por trás: a queima de um edifício.

Por muitos anos, alguns questionaram a autenticidade desta fotografia. Não seria a primeira, nem a última vez que uma imagem fora digitalmente manipulada. No entanto, esta imagem é autêntica. Nossa curiosidade aumenta quando pensamos porque ninguém parece se importar com o que acontece por trás. Bem, nós explicamos.

A história

Era 20 de novembro de 1965. A cena acontece na Mount Hermon High School, escola de ensino médio, em Massachusetts (EUA). A equipe da escola jogava seu último jogo da temporada e muitas pessoas compareceram ao campo para prestigiá-los.

Antes do intervalo, as pessoas notaram fumaça saindo do prédio de Ciências. Imediatamente o jogo foi interrompido e os bombeiros vieram apagar o fogo.

Mas como o público estava empolgado, andando de um lugar para outro a esperar o reinício da partida, os bombeiros temiam que as pessoas pudessem se ferir. Tão logo, assim, autorizaram o andamento do jogo, pedindo para as pessoas se sentarem nas arquibancadas.

A fotografia tirada no momento perfeito

Um jornalista, Robert Van Fleet, viu a oportunidade de tirar uma boa fotografia. Ele esperou até que as pessoas se concentrassem no jogo e tirassem a foto. O resultado foi surpreendente: um prédio em chamas, enquanto a multidão desfruta do futebol, em absoluto silêncio, com absoluta atenção.

A fotografia foi reproduzida em jornais e revistas, junto com uma legenda, que dizia “competição acirrada”. Nos artigos dos jornais, os repórteres apontaram que a multidão era “aparentemente indiferente” sobre o incêndio, mas isso não era verdade. Ela simplesmente fez o que lhe foi pedido.

A fotografia também tem uma ilusão de ótica. Na verdade, o edifício está mais longe do que parece: a cerca de 100 metros do campo.

A Escola Mount Hermon teve duas perdas naquele dia: o jogo de futebol e o prédio de Ciências.

Compartilhe o post com seus amigos!

About Gabriel Pietro

view all posts

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao amplo público brasileiro. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para o Sociologia Líquida, Explicando, Segredos do Mundo, Área de Mulher, Criatives, Razões para Acreditar e Feedty. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.