Os momentos mais curiosos do futebol

Se você perguntar a qualquer fã de futebol do mundo o que esperar de uma partida, todos eles terão a mesma resposta na ponta da língua: muita emoção! Às vezes, essa emoção vem em forma de alegria com a vitória, outras vezes em tristeza com a derrota ou uma eliminação.

 Foto por Agência Brasília/CC BY 2.0

Para os jogadores isso não é diferente. A ansiedade na véspera de uma partida pode atrapalhar o desempenho do atleta em campo. Ainda, a falta de concentração também pode acabar sendo crucial para o resultado final. Quando o jogador não está preparado psicologicamente para grandes partidas, ele pode cair na “pilha” adversária e perder a cabeça. Mas, em alguns casos, os atletas acabam proporcionando momentos controversos, inusitados ou muitas vezes engraçados e hoje vamos ver alguns deles.

Se a Inglaterra é o berço do futebol, então nada mais justo do que começar falando deles, que são conhecidos mundialmente por sempre “quase” chegar lá. Mesmo depois da excelente participação do time inglês no mundial da Rússia, os futebol da seleção inglesa continua desacreditado até mesmo pelos próprios ingleses. E no que se refere a momento controversos, em 2014, durante um clássico inglês Chelsea vs Arsenal, aconteceu um emblemático.

Em um lance de total desespero, o jogador Alex Oxlade-Chamberlain, do Arsenal, defendeu uma bola em cima da linha, evitando um gol feito dos Blues (Azul – como é conhecido o time do Chelsea). O problema, porém, é que Alex não era o goleiro! O lance deveria culminar na expulsão do atleta, mas o juiz entretanto o confundiu com um outro jogador e Kieran Gibbs acabou pagando o pato. Jogadores parecidos em lances de rápida movimentação consistem em um dos maiores pesadelos para os juízes!

Um lance muito parecido aconteceu em um dos maiores clássicos do Brasil, em um jogo disputado na Arena Corinthians contra o seu maior arquirrival, o Palmeiras. O jogador Gabriel foi incorretamente expulso da partida por uma falta feita pelo seu colega Maycon, mesmo com todos os jogadores e inclusive o árbitro auxiliar advertindo o juiz de que ele estava expulsando o jogador errado. Entretanto, o árbitro manteve a sua posição.

De toda forma, ao final da partida o árbitro assumiu toda a responsabilidade e pediu desculpas aos envolvidos – atitude que não evitou que ele fosse suspenso de suas atividades. A tragédia só não foi maior porque o Corinthians, mesmo com um jogador a menos, conseguiu vencer a partida e não foi prejudicado.

Mas, voltando para a terra da Rainha, um outro lance peculiar foi quando o então técnico do Chelsea, José Mourinho, insatisfeito com a demora na reposição da bola foi dar uma bronca no gandula. Até então tudo normal para uma partida de futebol, o detalhe é que o gandulinha em questão era uma criança que visivelmente ficou assustado com a bronca do técnico. Até hoje não sabemos o que exatamente ele falou para o garoto, mas sua postura quase que paternal e a reação do jovem gandula renderam boas risadas nos tabloides ingleses. 

Quando a partida é um jogo de campeonato importante, os jogadores buscam usar todos os recursos disponíveis para vencer a partida. Até mesmo desestabilizar o adversário para forçar um erro ou até mesmo uma expulsão.

Na Copa do Mundo no Brasil em 2014 também não foi diferente. O atacante Uruguaio Luis Suárez usou um método um pouco incomum: ele resolveu morder o ombro do seu adversário, o zagueiro italiano Giorgio Chiellini. O mais cômico de tudo é que Suárez já havia feito isso antes! Nessa ocasião, ele foi punido com alguns jogos de suspensão. Não sabemos se por mera coincidência ou provocação, pouco tempo depois o jogador apareceu nos gramados do Camp Nou (estádio oficial do Barcelona, time que ele defende) com um desenho de uma boca de tubarão na ponta da chuteira.

Agora talvez o lance mais peculiar da história do futebol foi proporcionado pelo goleiro colombiano Higuita. Ninguém podia esperar que aquele amistoso entre Inglaterra e Colômbia em 1995, realizado no estádio de Wembley, entraria para a história com a defesa mais bizarra já realizada até hoje.

Quase na metade do primeiro tempo, após um chute ao gol do jogador inglês Higuita, em vez de pegar a bola com a mão como qualquer outro goleiro, ele resolveu dar um salto para frente e fazer a defesa com os pés, imitando o movimento de uma cauda de escorpião (defesa escorpião, como ficou conhecida). Para muitos isso foi uma irresponsabilidade, para outros um toque de genialidade, mas, com certeza, esse ficou marcado como um dos momentos mais controversos da história do futebol mundial.

 

About Stifler Mendes

view all posts

Blogueiro e fundador dos sites Criatives, DesignBrain e Curiozo com Z. Formado em Desenvolvimento Web e Design Gráfico, morador de São José dos Campos, apaixonado por séries e Counter Strike ♥