A curiosa história dos 37 gatos que entregavam correspondências na Bélgica

Os gatinhos foram demitidos por indisciplina, dá pra acreditar?

Ao longo da história, o homem utilizou várias espécies de animais para realizar entregar via correio. Você sabia que os gatos também eram usados ​​para entregar a correspondência, porém sem muito treinamento?

O envio de correspondências tem sido um trabalho importante há séculos, e o homem se valeu de muitos meios para isso; hoje em dia, o correio eletrônico é o meio mais eficaz, mas nem sempre foi o caso.

Por exemplo, no Alasca e no Canadá, cães de trenó eram usados ​​para transportar correspondências, e renas também eram usadas no Alasca. Na Rússia, o serviço postal incluía cavalos. Por lá, a prática permaneceu ativa do século XIII ao XIX. Pombos também foram usados ​​para transmitir mensagens, como na Grécia Antiga, e há evidências que em Roma também.

É difícil saber o que os responsáveis pela empreitada estavam pensando quando “contrataram” 37 gatos para assumir a entrega de correspondências na Bélgica, em pleno ano de 1879. As cartas eram colocadas em torno do pescoço dos gatos em sacos impermeáveis ​​e entregues entre os moradores de Liege, cidade belga, e aldeias vizinhas, de modo que pudessem entrar em contato. Como o New York Times relatou, havia um perigo, porque os cães eram os inimigos mais temíveis dos gatos e a mensagem poderia ser perdida.

“A menos que a classe criminosa de cães espreite e roube gatos, as mensagens serão entregues com rapidez e segurança.” – The New York Times

Qual foi o resultado do uso de gatos no correio?

Bem, um gato muito responsável entregou sua carta em menos de cinco horas, mas não podemos dizer o mesmo sobre os outros. Como é natural entre os gatos, parece que eles nunca estão com pressa para nada, e não têm muito interesse em certas coisas, portanto, alguns levaram até um dia para chegar com a mensagem para suas casas. Talvez seja por isso que os gatos foram demitidos e o serviço postal com gatos não durou muito tempo. Curioso, você não acha?

Compartilhe o post com seus amigos!

About Gabriel Pietro

view all posts

Gabriel Pietro têm 19 anos, é Web Designer e Criador de Conteúdo do Acervo Ciência, escrevendo diariamente para o site. Já bancou uma de técnico de informática, e ainda banca de astrônomo amador, sua maior paixão. Atualmente gradua-se no curso de Gestão da Informação, na Universidade Federal de Uberlândia, que não sabe se é de exatas ou de humanas. Assim como ele. Também é aficionado por cinema, comics, política, economia, tretas e música indie. Bata tudo isso no liquidificador e tente entender sua cabeça.