A maior ponte de bambu do planeta é montada (e desmontada) todo ano

A maior ponte de bambu do mundo tem mais de um quilômetro de extensão e fica às margens do rio “Mekong”, no Camboja, nação asiática. Mas você sabia que todo ano esta ponte é armada e desarmada?
Por que razão?

Ela é construída anualmente durante a estação seca, no entanto, pouco antes da estação chuvosa (maio a novembro), a população local desmantela a ponte e armazena todo o seu bambu, haja visto que as fortes correntes e chuvas do rio Mekong são muito fortes para a ponte resistir.

A contínua construção e desmantelamento desta histórica ponte é realizada todos os anos há décadas, paralisando apenas em determinados momentos durante a guerra civil cambojana, um conflito que ocorreu entre 1967 e 1975.

Trata-se não apenas de um caminho para turistas e moradores locais, mas também bicicletas, motos, carros e, pasme, caminhões, todos os dias.

Ademais, cobra-se um passe para a passagem, um valor simbólico para os moradores locais, que é acumulado num fundo utilizado para manter, reconstruir e preservar a matéria-prima. Os moradores pagam US$ 0,25 (R$ 1), enquanto os turistas que quiserem atravessá-la devem doar US$ 1 (R$ 4).

Quando a ponte não está levantada, uma balsa leva as pessoas de um lado para o outro do rio. Embora não esteja claro por quanto tempo a tradição de construção e desmantelamento da ponte continuará, o governo cambojano construiu uma ponte de concreto permanente, o que gerou temores de que a ponte de bambu possa desaparecer.

Compartilhe o post com seus amigos!

About Gabriel Pietro

view all posts

Gabriel Pietro têm 19 anos, é Web Designer e Criador de Conteúdo do Acervo Ciência, escrevendo diariamente para o site. Já bancou uma de técnico de informática, e ainda banca de astrônomo amador, sua maior paixão. Atualmente gradua-se no curso de Gestão da Informação, na Universidade Federal de Uberlândia, que não sabe se é de exatas ou de humanas. Assim como ele. Também é aficionado por cinema, comics, política, economia, tretas e música indie. Bata tudo isso no liquidificador e tente entender sua cabeça.