A polêmica razão pela qual o filme do Ursinho Pooh foi proibido na China

Digamos que o Ursinho Pooh e o governo chinês não se dão muito bem.

“Christopher Robin – Um Reencontro Inesquecível” é o último filme live action (em carne e osso) que a Disney lança nos cinemas. Embora o Ursinho Pooh seja um personagem terno e inocente, seu filme não será apresentado nos cinemas da República Popular da China. Embora não haja nenhum motivo oficial, há uma longa história por trás de tudo isso.

Ursinho Pooh, um personagem censurado

Por que querem censurar um personagem tão inocente quanto Pooh? Bem, ele se tornou um símbolo de dissidência política por causa da semelhança que alguns encontraram entre o urso e Xi Jinping, o presidente-ditador do governo chinês.

Tudo começou em 2013, quando as comparações se tornaram virais em uma imagem que mostrava Xi andando com Barack Obama e a imagem de Pooh com o Tigrão.

Em 2014, outra imagem apareceu. Xi cumprimentando o primeiro-ministro japonês. Ao lado da imagem de Pooh está o burro Bisonho.

Em 2015, outra imagem foi compartilhada mais de 65.000 vezes em apenas 70 minutos, antes de ser apagada do Weibo, uma popular rede social chinesa. Nela, o presidente chinês é visto em um carro, ao lado da imagem de Pooh em um carrinho de brinquedo.

Por outro lado, a revista Hollywood Reporter relata que na China apenas 34 filmes ocidentais por ano podem ser liberados.

No entanto, para muitos, a censura surgiu porque as comparações com o presidente-ditador podem ser vistas como “sérios esforços da oposição para minar a dignidade do cargo presidencial e Xi em si.”

Veja abaixo o trailer do filme:

Neste filme, Christopher Robin já é um adulto e se reúne com seu amigo de infância, Ursinho Pooh, que junto com seus amigos o lembrará que no fundo ele ainda é aquele garoto feliz e carinhoso de anos atrás.

Compartilhe o post com seus amigos!

About Gabriel Pietro

view all posts

Gabriel Pietro têm 19 anos, é Web Designer e Criador de Conteúdo do Acervo Ciência, escrevendo diariamente para o site. Já bancou uma de técnico de informática, e ainda banca de astrônomo amador, sua maior paixão. Atualmente gradua-se no curso de Gestão da Informação, na Universidade Federal de Uberlândia, que não sabe se é de exatas ou de humanas. Assim como ele. Também é aficionado por cinema, comics, política, economia, tretas e música indie. Bata tudo isso no liquidificador e tente entender sua cabeça.