Artista Polonesa retrata sua luta contra a depressão em uma série de ilustrações surrealistas

Para Dawid Planeta, a arte é muito mais do que apenas qualidade visual – com uma série de ilustrações ousadas de sua autoria, ele está explorando o lado sombrio da inconsciência humana. Depois de vencer uma depressão no ano passado, ele está usando a arte para descrever os lugares de onde os sentimentos sombrios estavam vindo.

“Você precisa ir fundo, mais profundo do que a sua mente consciente. É aqui que você encontra qualidades universais que todos compartilhamos, coisas que todos nós sentimos, embora muitas vezes não entendamos. Esse é o caminho para realmente se conectar com os outros usando sua arte. ”

“É uma história de um homem descendo na escuridão e no caos dentro de si mesmo. Aqui ele busca sua força interior, busca encontrar a luz e voltar com ela. E então, quando ele sabe quem ele é, esse homem retorna ao andar de cima, o consciente humano. É uma parte da natureza humana que você não pode ignorar. O inconsciente é mais poderoso do que imaginamos. Você precisa conhecer todas as partes integrantes da vida, tanto as sombrias quanto as brilhantes.”

1. Meu próprio inimigo

2. O que você realmente é

3. O Espírito

4. O caminho certo

5. A paz da natureza

6. Sem escolha.

7. Areias do tempo.

8. A vida.

9. O Desconhecido.

“A emoção mais antiga e forte da humanidade é o medo, e o mais antigo e mais forte tipo de medo é o medo do desconhecido.” – HP Lovecraft

Compartilhe o post com seus amigos!

About Gabriel Pietro

view all posts

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao amplo público brasileiro. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para o Sociologia Líquida, Explicando, Segredos do Mundo, Área de Mulher, Criatives, Razões para Acreditar e Feedty. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.