A extraordinária história de Myrtle Corbin, uma garota normal com um corpo estranho

Josephine Myrtle Corbin era uma garota normal. Seu nascimento acontecera dentro do considerável comum. Os médicos que examinaram o bebê disseram que ela era forte e saudável e que estava crescendo a um bom ritmo. Myrtle Corbin era uma garota saudável, ativa e próspera. No entanto, Myrtle tinha quatro pernas.

O médico responsável pelo seu nascimento começou a estudá-la para descobrir a causa da anomalia. Algumas teorias do porquê a garotinha nasceu com quatro pernas começaram a ser levantadas, apesar de algumas não fazerem o menor sentido.

Uma teoria afirmava que a grande diferença de idade entre os pais, de mais de 20 anos, fosse a causa da anomalia. Outra dizia que a grande semelhança entre pai e mãe (ambos ruivos, com olhos azuis e pele branca), poderia indicar que ambos fossem parentes, mas os estudos de sangue mostraram que não; além do mais, eles tiveram outros filhos sem condições estranhas.

Por fim, chegaram à conclusão que a menina sofria de dipigo, um tipo raro de gêmeo parasitário. Myrtle nasceu com duas pélvis. Cada pelve tinha dois grupos de pernas, uma de tamanho normal e um par de pernas minúsculas.

Alegadamente, revistas médicas estudaram Myrtle Corbin durante toda a sua vida e relataram que ela poderia mover suas pernas menores, embora elas não fossem fortes o suficiente para ela andar. A menina viveu saudavelmente até a idade de 60, sem grandes complicações com o dipigo.

Compartilhe o post com seus amigos!

About Gabriel Pietro

view all posts

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao amplo público brasileiro. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para o Sociologia Líquida, Explicando, Segredos do Mundo, Área de Mulher, Criatives, Razões para Acreditar e Feedty. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.