Empresa alfabetiza auxiliares de limpeza ao invés de demití-los por não saberem ler

A empresa WeWork teve uma grande atitude que deve servir de exemplo para todas as outras. Nátaly Bonato, community manager do escritório, que fica na Avenida Paulista, em São Paulo, precisava que os auxiliares de limpeza preenchessem um relatório. Eles apenas precisavam preencher os campos sobre os dias em que limparam determinado setor, e se não limparam, explicassem o porquê.

“O relatório demorou 1 semana pra chegar e quando veio, o banheiro virou um caos. Não entendi nada e ai nos reunimos e a descoberta foi que 50% do time (terceirizado) era iletrado”, escreveu Nátaly no Facebook.

Para resolver o problema, se engana quem pensa que a companhia demitiu os funcionários, muito pelo contrário, procuraram por empresas que fazem parte da WeWork para que os auxiliares fossem alfabetizados, foi então que ela conheceu a pedagoga Dani Araujo, que aceitou essa missão.

“As pessoas não são descartáveis. Eu não queria que alguém passasse pela minha vida sem ter o meu melhor, sem que eu pudesse tentar. Então, eu não queria que eles saíssem daqui um dia e continuassem tendo aquelas profissões por que eles não tinham escolha”, disse Nátaly em entrevista.

As aulas aconteciam às terças e quintas-feiras, no horário de almoço, e duravam 1 hora e meia. “Foi ousado participar desse projeto. Não tinha experiência com letramento para adultos. Vibrei e chorei com cada conquista que fazíamos juntos, me sinto privilegiada pelo aprendizado que eles me proporcionaram”, afirmou a pedagoga, que continuou dando as aulas mesmo depois de se desligar da MasterTech.

Cinco meses depois, Irene, Neuraci e ‘Madruga’ já conseguiam escrever uma carta. Para celebrar essa conquista, Nátaly e seu time organizaram uma formatura surpresa. “Na hora que eu vi eles vindo de beca, eu comecei a desfalecer de chorar e não só eu! Todo mundo. A gente fez na área comum da WeWork”, lembra Nátaly. “Foi muito incrível mesmo. Acho que é a melhor experiência da minha vida”.

A ‘formatura’ foi um sucesso…

… os funcionários descobriram que não são vistos apenas como auxiliares…

… Mas sim como pessoas que merecem cada vez mais uma qualidade de vida melhor!

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Sempre curioso. Apaixonado por dinossauros, TV e filmes e séries de terror.