22 peças minimalistas e pouco extravagantes que provaram que menos é mais

Muitas pessoas, em vez de decorar suas casas com vários objetos chamativos e grandes, optam por um design minimalista, com objetos que ocupem menos espaço e chamem pouca atenção.

Objetos assim podem ser bem mais bonitos e dar na casa um ar mais “clean”. Veja abaixo alguns exemplos de objetos minimalistas provando que o menos pode ser mais.

1 – Jogo de facas para os perfeccionistas

2 – Incríveis latas de cerveja que mostram as cores reais da bebida

3 – Uma lâmpada simples mas que faz diferença

4 – Capa do livro 1984, de George Orwell

5 – Esse relógio de Led

6 – Conceito de marca de leite simples e inteligente com uma tampa diferenciada

7 – Caderno triangular

8 – Este cartão de visita mostra todas as informações de contato usando apenas um endereço de e-mail

9 – Capa do livro de Harry Potter

10 – Design discreto

11 – Esse relógio só mostra o que você precisa saber

12 – Uma churrasqueira para quem gosta de economizar espaço

13 – Jogo de xadrez minimalista

14 – Uma lâmpada diferenciada

15 – Cartas que podem muito bem fazer parte da decoração

16 – Luminária em formato de lua

17 – Carro minimalista e que parece ser bem confortável

18 – Lápide minimalista

19 – Skittles diferente

20 – Garrafas de vinho inspiradas nos Simpsons

21 – Uma pia super charmosa

22 – Abajur inteligente

Leia tambémCão arrisca a própria vida e pula em tanque d’água para salvar gatinho que se afogava

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: DeMilked

About Gabriel Pietro

view all posts

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao amplo público brasileiro. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para o Sociologia Líquida, Explicando, Segredos do Mundo, Área de Mulher, Criatives, Razões para Acreditar e Feedty. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.