Mulher fala de preconceito que sofre por não ter carro e se declara pro marido que a busca no trabalho de bicicleta

Carla Rovene é uma paraense que fez um post no último dia 22 e acabou viralizando entre os internautas. Na verdade, ela se declarou para Alan Xavier, seu marido, e comentou sobre o preconceito que sofrem por se locomoverem de bicicleta e não terem um automóvel.

Na foto que postou, inclusive, Carla aparece sentada na garupa da bike.

“Me chamaram de otária por não ter casado com um homem rico, realmente ele não tem carro ou moto. Tivemos apenas condições de comprar uma bicicleta, eu trabalho até de madrugada no final tô morta de cansada, mas eu sei que lá fora tem alguém me esperando para me levar pra casa. Alguém que atravessa fronteiras de Ananindeua até no centro de Belém porque não tem condução pra mim poder voltar pra casa!”, escreveu na legenda da foto, onde aparece esbanjando felicidade.

Carla finaliza o texto dizendo: “venho sim de bicicleta sem ter vergonha, e sim tenho orgulho de ter alguém que faz tudo por mim, alguém que se preocupa comigo. Obrigada por me fazer ser rica de tudo aquilo que o dinheiro não pode comprar”.


A paraense não imaginaria que o post se tornaria viral, logo após a publicação, a foto já tinha mais de 38 mil reações, 11 mil compartilhamentos e milhares de comentários.

Dentre eles, alguns chamaram a atenção, como este: “Um tapa dado sem mão na cara das novinhas que vão bater foto na lancha dos velhos aposentados. Que mulher é essa. Que texto”.

Outro comentou: “Muitas se metem com homem pelo dinheiro e são infelizes. O amor o dinheiro não compra, se sinta uma pessoa abençoada. Por meio de tantas mudanças no mundo, você é especial em ter um amor verdadeiro como antes se tinha”.

Diversos outros comentários positivos apareceram na publicação, e Carla só prova que quando há amor, não existe obstáculo que atrapalhe a relação.

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Sempre curioso. Apaixonado por dinossauros, TV e filmes e séries de terror.