Alemanha cria ponte apenas para passagens de animais

A Alemanha continua sua trajetória rumo à excelência das suas políticas em favor dos direitos dos animais, vista por especialistas como uma das mais avançadas e progressistas do mundo.

Está previsto em lei a construção de mais de uma centena de pontes ecológicas suspensas, que permitem a passagem de animais acima de rodovias movimentadas.

Seres humanos que forem pegos cruzando essas pontes poderão pagar multa de € 35 (R$ 150).

O engenheiro florestal Gerhard Klesen passou uma década fazendo campanha para construir uma ponte somente para animais em uma autoestrada na cidade de Schermbeck, na Renânia do Norte, Alemanha.

Barreiras artificiais, como estradas, cercas e canais restringem o movimento natural dos animais, argumenta ele. Isso limita a diversidade genética, o que, por sua vez, leva a um aumento das doenças e à redução do tempo de vida das espécies silvestres. As “pontes verdes” são projetadas para neutralizar esse efeito.

“A área de terra à leste da rodovia em Schermbeck é muito menor do que a do lado oeste”, diz Klesen.

Isso levou a uma diminuição na diversidade de espécies no lado leste, levando Klesen a lançar essa campanha, em 2009, que culminou na construção da “Ponte Verde”, como vem sendo chamada – a 35ª da Alemanha – inaugurada em 2012.

Conseguir os recursos para a construção da ponte foi uma tarefa árdua. “As pontes custam muito dinheiro”, diz Klesen. No entanto, o código florestal alemão falou mais alto, obrigando os deputados do parlamento a cederem os recursos. Além disso, a campanha pró-animais do engenheiro recebeu uma ajuda financeira da Holanda.

“Eles estão muito à nossa frente”, disse Klesen sobre o governo holandês.

Com o financiamento federal, mais ajuda da União Europeia e da Holanda, a ponte foi erguida ao custo de € 7,2 milhões (R$ 30 milhões) e aberta aos animais.

“Geralmente, leva um ano até que um animal se atreva a atravessar uma área desconhecida”, disse Klesen. Mas os animais de Schermbeck são decididamente corajosos. “Um veado atravessou a ponte apenas três dias depois de ser aberta”. Outros seguiram o exemplo e dentro de alguns dias, os javalis também estavam fazendo a viagem.

Câmeras montadas ao longo da ponte capturaram uma grande variedade de criaturas, incluindo coelhos, raposas e morcegos, fazendo o seu caminho através do terreno especialmente projetado.

“Há tiras de areia exclusivas para insetos, bem como grama, arbustos e outras plantas que fornecem comida e abrigo para algumas criaturas menores”, disse o engenheiro.

Embora leve-se décadas para avaliar se a ponte conseguirá promover a diversidade genética e a saúde entre os animais, os efeitos em animais menores com menor tempo de vida podem ser estudados à curto prazo.

Leia também18 Fotos tão maravilhosas que são fofas demais para não serem compartilhadas.

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: Super Interessante

About Gabriel Pietro

view all posts

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao amplo público brasileiro. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para o Sociologia Líquida, Explicando, Segredos do Mundo, Área de Mulher, Criatives, Razões para Acreditar e Feedty. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.