Usina brasileira está transformando lixo em Energia.

O Paraná será o primeiro estado brasileiro a possuir uma usina capaz de produzir energia através de compostos que historicamente sempre descartamos: esgoto e lixo orgânico.

Trata-se de uma usina de biogás, um tipo de energia ainda pouco explorada e aproveitada no Brasil. Os resíduos serão convertidos em eletricidade de modo a abastecer casas e comércios da região.

O Instituto Ambiental do Paraná concedeu a licença para operação à empresa CS Bioenergia, responsável também pela construção do complexo.

De acordo com a CSB, quando construída, a usina terá uma capacidade total de produção na ordem de 2,8 megawatts de eletricidade, suficientes para abastecer 2 mil casas no Paraná.

Toda a energia será advinda de matéria-prima das estações de tratamento de esgoto e da coleta de lixo das cidades do entorno.

Segundo estimativas preliminares, a usina será responsável por desviar 1000 m³ de lodo de esgoto e 300 toneladas de lixo orgânico dos aterros a curto prazo.

O Paraná segue a tendência da União Europeia, que é pioneira na produção de biogás através da biodigestão; no velho continente, há 14 mil usinas desse tipo – 8 mil só na Alemanha.

Aqui no Brasil, essa forma de energia ainda concentra baixa participação na matriz energética – 8,8% da energia é gerada através de biogás, com amplo espaço para expansão.

Leia tambémGarotas africanas criam gerador de energia que utiliza urina para gerar eletricidade

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: SNB

About Gabriel Pietro

view all posts

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao amplo público brasileiro. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para o Sociologia Líquida, Explicando, Segredos do Mundo, Área de Mulher, Criatives, Razões para Acreditar e Feedty. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.