17 sinais que vão te ajudar a entender o que seu bebê precisa quando ele ainda não fala

 

Ter um filho sempre é um momento de muita emoção, alegria e claro responsabilidade, afinal, sua rotina nunca mais será a mesma e terá alguém para amar ao longo de todo o resto de sua vida.

Porém, um bebê não consegue falar, não consegue escrever, muito menos desenhar, então, como saber o que ele precisa quando começa a chorar? Alguns especialistas divulgaram 17 sinais que os bebês usam quando ainda não sabem falar. Confira:

PELO CHORO

– Pra chamar atenção: grita por cinco ou seis segundos, e fica em silêncio por um período, aproximadamente, de 20 segundos. Caso ninguém apareça, ela fica repetindo a ação.

– Choro de fome: pode começar como o choro para chamar atenção, porém, se for pego, mas não alimentado, ele fica mais histérico e balança a cabeça, fazendo barulhos de sucção.

– Choro de dor: choro monótono, forte e incessante, provavelmente com suspiros fortes que indicarão o grau da dor.

– Choro por processos fisiológicos: o xixi, cocô e até mesmo um pum pode incomodar o bebê, nesses casos, o choro é mais um resmungado, um ‘miadinho’.

– Choro sonolento: quando a criança quer dormir, mas, por alguma razão, não pode, o choro é monótono e virá acompanhado de bocejos. Além disso, a criança esfregará as mãozinhas nos olhos e orelhas.

– Choro por incômodo: quando o bebê estiver incomodado, o choro será irritado e intermitente, o bebê, também, pode se revirar bastante.

PELOS SONS

– “Nha” (“nhe”): “Estou com fome!”: som emitido quando a criança pressiona a língua no céu da boca, é o resultado através do reflexo da sucção.

– “Ee” (“ei”): “Vou eructar!”: quando o ar escapa do esôfago e a criança tenta empurrá-lo pra fora.

– “Au” (“ou”): “Quero dormir, estou cansado!”: quando o bebê faz um ‘O’ com a boca como se fosse bocejar, mas faz esse som antes.

– “He”: “Estou incomodado!”: a criança fica agitada e se sacudindo, o que faz emiti-la um som mais ou menos assim.

– “Ieo” (“ieu”): dor de estômago, gases: ao tensionar a barriga para tentar se livrar da dor, a criança expira e faz os sons se distorceram, deixando o gemido com esse ‘gemido’.

PELOS MOVIMENTOS

– Arquear-se: nos bebês mais pequenos, é sinal de dores e cólicas. Se ele ficar arqueado após comer, significa que está cheio, inclusive, se esse tipo de movimento for feito seguidamente pela criança após ela comer, pode indicar refluxo.

– Balançar a cabeça ritmicamente: o bebê faz esse movimento para ‘relaxar’, principalmente na hora de dormir ou quando está perto de desconhecidos.

– Pegar nas próprias orelhas: na maioria das vezes, é simplesmente o bebê explorando a si mesmo, mas, se forem frequentes ou acompanhado de choro, procure um pediatra.

– Apertar os punhos: sinal de fome, se vê-lo a tempo, evita o choro faminto.

– Dobrar os joelhos: um sinal de que a criança está com cólica ou dor abdominal.

– Levantar os braços bruscamente: quando o bebê se assusta por algum motivo. Neste caso, é necessário acalmar a criança.

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Sempre curioso. Apaixonado por dinossauros, TV e filmes e séries de terror.