Estudo comprova que fãs de Harry Potter tendem a ser pessoas melhores com as outras.

 

 

Mais de duas décadas se passaram desde que o primeiro livro sobre a história do bruxinho mais amado do mundo chegou nas prateleiras das livrarias. Milhões de fãs se renderam a essa luta do bem x mal banhada de muita magia e emoção, e se você é um desses fãs, saiba que, de acordo com a ciência, você é uma boa pessoa.

Os especialistas que comandaram os estudos, afirmam que os verdadeiros fãs da saga possuem um vínculo afetivo grande com seus amigos e têm menos probabilidades de serem intolerantes, pois desenvolvem uma simpatia maior em relação às minorias.

Crianças do primeiro grau participaram de duas pesquisas, uma antes e outra depois de lerem cenas que tinham textos relacionados a preconceitos (Draco Malfoy insultava Hermione) e de outros fragmentos, considerados neutros (Harry comprando uma varinha).

A outra etapa foi feita com estudantes do segundo grau e universitários, e os pesquisadores perguntaram o que eles sentiam em relação às pessoas que são vítimas de qualquer tipo de preconceito, depois de terem conhecimento sobre Harry Potter, e todas as respostas confirmaram a hipótese inicial.

Depois de praticarmos a leitura dos livros, passamos a ver o mundo como o Harry enxerga, tendo que enfrentar dificuldades que aparecem por conta das diferenças, além de outros personagens que enfrentam situações difíceis pelos mesmos motivos.

Um exemplo é Hermione, filha de uma família trouxa; Hagrid, uma gigante que trabalha em Hogwarts; e Rony, que vem de uma família muito pobre. Mesmo com tantos problemas, sempre estão juntos e não deixam de apoiar um ao outro.

Além disso, Harry sabe que é diferente, os pais morreram quando era muito jovem e cresceu embaixo de uma escada, precisando lidar com parentes altamente preconceituosos, intolerantes e ignorantes. O bruxinho não tinha amigos e era incomodado frequentemente pelo primo.

Uma história cheia de fantasia, mas, que faz as pessoas enxergarem as injustiças que existem no mundo, é uma trama de magia, porém, funciona perfeitamente na nossa realidade. As palavras de Alvo Dumbledore comprovam isso:

“As diferenças de hábito e de linguagem não significam nada se nossos objetivos são idênticos e nossos corações estão abertos”. E aí, você acredita que há uma relação entre esses dois pontos?

About Rafael d'Avila

view all posts

Publicitário. 22 anos. Morador de São José dos Campos. Sempre curioso. Apaixonado por dinossauros, TV e filmes e séries de terror.