25 Websites em Flash para inspiração

Adobe Flash caiu de lado em algumas áreas do desenvolvimento web mainstream. Os novos padrões HTML5/CSS3 passaram a  preencher um vazio de semântica adequadas para construção de websites. Mas, isso não significa que o Flash é uma tecnologia completamente morta e sem valor.

De fato, ainda existem dezenas de sites em Flash realmente interessantes online hoje. Eu coloquei essa galeria com alguns que são de lançamentos de videogames e outros de artistas criativos como músicos e escritores. O benefício do layout desenvolvido em Flash é que você pode realmente impressionar os visitantes com uma exibição notável de gráficos e movie clips e chegar a resultados visuais impressionantes. Devo admitir que sou fã e gosto de ver sites bem feitos em Flash. Deem só uma olhada!

Vaclav Krbusek

2advanced Studios

Polcarstva

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Thibaud’s Portfolio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Erguvan Platin Evleri

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Recycled Lifeforms

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pretty Loaded

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nespresso

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ARBOmedia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Guitouxx

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Final Fantasy Theatrhythm

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Scarygirl

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cloudy with a Chance of Meatballs

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Red Vertex

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mauricio Guimaraes

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Into Brazil

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Matthias Dittrich

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Zign Digital Marketing

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mix-Architecture

 

 

 

 

 

 

 

 

 

13flo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sintesis+SPC

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Kenda Perez

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Skoda Yeti

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Prismgirl

About Ainá Paolillo

view all posts

Ainá Paolillo é Analista de Marketing Digital em E-commerce em uma empresa de varejo, é designer gráfico e web freelancer há mais de 10 anos, já trabalhou também como programadora em empresa de TI. Facebook | Behance

0 Comments

Join the Conversation →

Deixe uma resposta